Notícias

02° dia da exposição das Irmãs da Sagrada Família atrai a atenção de muitos jovens

Vários jovens visitaram a exposição no período vespertino e noturno e ficaram maravilhados com o trabalho das irmãs. (Foto: Irmã Vanessa Souza)
Vários jovens visitaram a exposição no período vespertino e noturno e ficaram maravilhados com o trabalho das irmãs. (Foto: Irmã Vanessa Souza)

O segundo dia da exposição itinerante em comemoração do Jubileu de Ouro (50 anos) da Congregação das Irmãs da Sagrada Família ficou marcada pela participação dos movimentos juvenis e de várias pessoas que foram rever as irmãs que passaram por uma década em Rio Paranaíba fazendo um trabalho de evangelização em várias pastorais e movimentos da Paróquia.

A exposição foi aberta às 08h30 na Igreja Matriz, onde tradicionalmente vários fiéis que conviveram com as irmãs entre 1993 e 2003 participam da celebração eucarística às 10h, também visitaram a exposição. Segundo Irmã Edvaneide Sales muitas pessoas puderam visitar a exposição e relembrar os vários momentos que, juntos com as irmãs, ajudaram na evangelização de vários jovens que estão à frente de Ministérios, pastorais e movimentos atualmente.

Nossa reportagem está acompanhando todos os momentos da exposição que está sendo realizada na Igreja Matriz e à tarde jovens e tios do EJC (Encontro de Jovens com Cristo) visitaram as irmãs e conheceram o trabalho missionário que as Irmãs realizaram e realizam em várias paróquias espalhadas pelo país.

Também no período da tarde, alguns jovens do EJC após visitaram a exposição se reuniram com a Irmã Vanessa, que também é jovem, para tiraram dúvidas sobre a vida religiosa. O papo descontraído se estendeu até o horário da celebração eucarística às 19h, o qual, os movimentos juvenis EAC (Encontro de Adolescentes com Cristo), MAC (Movimento de Amizade Cristã) e a Pastoral Universitária também foram conhecer as religiosas, bem como o trabalho que elas realizam.

Jovens passaram toda a tarde conversando com as irmãs nas escadarias da Igreja Matriz. (Foto: Gilberto Martins/PASCOM)
Jovens passaram toda a tarde conversando com as irmãs nas escadarias da Igreja Matriz. (Foto: Gilberto Martins/PASCOM)

Na celebração eucarística, o pároco Pe. Wesley Balbino exortou os fiéis em sua homilia que a compaixão leva a compreender que há muitos que necessitam dos cuidados e concluiu: “É na experiência do cuidado que iremos amar como Jesus amou”. Antes de encerrar a celebração, o sacerdote ainda chamou as irmãs à frente para se faz a apresentação aquelas pessoas que ainda não as conheciam e disse: “Muitos de vocês conhecem as Irmãs Missionárias da Sagrada Família que estão presente conosco nesses dias, compartilhando conosco a história, o carisma e a espiritualidade de sua congregação. E elas vão estar conosco então, na Igreja Matriz até quarta-feira (22) até ao meio dia, prontas para nos ouvir, rezar por nós e contar um pouco sobre suas histórias”.

O pároco ainda exortou: “Eu vejo que a presença das irmãs em nossa paróquia, como um momento muito forte para nos convidarmos a rezarmos uns pelos outros. Então, não deixe de fazer essa experiência. É bom que tenhamos a humildade de fazermos como os discípulos quando pediram a Jesus: ‘Senhor, ensina-nos a rezar’. E Jesus ensinou. Então em algum momento da vida a gente perde em nossas preces, em nossas preocupações e nossos sofrimentos e esquecemos de pedir alguém para nos ensinar a rezar. Por isso, aproveite essa oportunidade que vocês e a paróquia tem de ter três dias aqui as irmãs presente conosco na Igreja Matriz prontas para nos ouvir, rezar conosco e compartilhar um pouco de sua história”.

Irmã Martins em entrevista ao Portal Paróquia São Francisco das Chagas. (Foto: Irmã Vanessa Souza)
Irmã Martins em entrevista ao Portal Paróquia São Francisco das Chagas. (Foto: Irmã Vanessa Souza)

Após a celebração, nossa equipe de reportagem conversou com a Irmã Martins, que por muito tempo foi Madre Superiora da Congregação e que contribuiu com a missão de evangelização em Rio Paranaíba. Segundo ela, é sempre uma satisfação voltou numa comunidade onde elas realizaram uma missão e ver que aquelas crianças daquela época estão à frente de alguma pastoral ou movimento. “É uma satisfação muito grande porque é fruto do trabalho. E nós começamos com a catequese. Foi muita dedicação aqui com a catequese, Pastoral da Criança e com os menores na Infância Missionária, com o coral das crianças e sempre fazendo que essas crianças fossem evangelizadas para dedicarem e servirem a igreja em algum ministério”, disse a religiosa.

A exposição segue até a próxima quarta-feira (22) na Igreja Matriz com a exposição de fotos e vídeos sobre a história dos 50 anos da Congregação das Irmãs Missionárias da Sagrada Família. O horário para visitação é das 08h30 às 12h e as 13h30 às 20h na Igreja Matriz. Participe e conheça mais sobre o trabalho das Irmãs Missionárias da Sagrada Família.

Confira a entrevista exclusiva que a Irmã Martins concedeu à nossa reportagem.

Texto: Gilberto Martins – Editor e Graduando em Jornalismo

Fotos: Gilberto Martins (PASCOM) / Irmã Vanessa Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.