Notícias

Dom Cláudio emite carta ao sacerdotes por ocasião do ano da misericórdia‏

Carta - Dom Cláudio

Confira a cartaz na íntegra abaixo:

Patos de Minas, 08 de dezembro de 2015, Solenidade da Imaculada Conceição.

Paz e bem!!!

“É próprio de Deus usar da misericórdia e, nisto, se manifesta de modo especial a sua onipotência”

(Sto Tomás de Aquino).

O Papa Francisco convocou o Ano Santo Extraordinário da Misericórdia e deseja vivamente que o mesmo seja celebrado em cada Igreja particular, como sinal da unidade com a Igreja de Roma.

Com o intuito de expressarmos nossa íntima comunhão com toda Igreja iniciemos este Ano Santo Extraordinário, com o coração disponível e o “olhar fixo na misericórdia, para nos tomarmos nós mesmos sinal eficaz do agir do Pai” (MV).

No ministério da encarnação do Verbo, Deus armou sua tenda entre nós, não para nos trazer um mundo melhor, mas para nos revelar a Misericórdia do Pai e seu desígnio de salvação. “Jesus Cristo é o rosto misericordioso do Pai” (MV).

Em sua justificativa para a convocação do Ano Santo Extraordinário da Misericórdia, o Papa Francisco afirma que “precisamos sempre contemplar o mistério da misericórdia. É fonte de alegria, serenidade e paz. É condição da nossa Salvação. Misericórdia:

  • é a palavra que revela os mistérios da Santíssima Trindade;
  • é o ato último e supremo pelo qual Deus vem ao nosso encontro;
  • é a lei fundamental que mora no coração de cada pessoa…
  • é o caminho que une Deus e o homem, porque nos abre o coração à esperança de sermos amados para sempre, apesar da limitação do nosso pecado” (MV).

O Papa Francisco, na bula para o Jubileu da Misericórdia ressaltou a grandeza da misericórdia divina e, ao mesmo tempo, a importância de os fiéis aplicarem em sua vida a misericórdia. Banhados nesta virtude, somos enviados como discípulos missionários para anunciar e testemunhar a transformação que Deus faz naqueles que o acolhem.

Embora sendo pecadores, Deus nos vê sempre como seu olha Misericordioso. Ele quer tirar o homem da miséria em que vive e colocá-lo sob o olhar da misericórdia, dando oportunidade para viver a vocação universal à santidade, proclamada no Documento Lumen Gentium do Concílio Vaticano II.

Faço votos que a celebração deste jubileu alcance incontáveis graças e frutos da Misericórida a todos os fiéis da nossa Diocese. E que a Virgem Imaculada, Mãe da misericórdia, nos leve a confiar sempre no Deus de ternura e a nos entregarmos com sinceridade ao seu Amor Misericordioso que tudo transforma.

Com minha bênção apostólica desejo a todos um fecundo Ano Jubilar

+ Frei Cláudio Nori Sturm, OFMCap.

 

Publicado neste portal por: Gilberto Martins – Editor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.