Mais de 70 catequizandos recebem o sacramento da Crisma em Rio Paranaíba

Na últimas terça-feira, dia 07, dezenas de catequizandos entre jovens e adultos receberam o sacramento da Crisma em Rio Paranaíba, numa solene concelebração presidida pelo bispo diocesano de Patos de Minas, Dom Frei Cladio Nori Sturn, o pároco da cidade, Pe. Maurino Mota e o Pe. Marcos Vinícius, vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Patos de Minas.

Durante o rito da Crisma, dentro da celebração eucarística, os crismandos renovaram as promessas batismais e Dom Cláudio ungiu a fronte de cada crismando com o óleo do Crisma, consagrado na Quinta-feira Santa, com o objetivo de manifestar o aspecto pessoal da graça e o caráter indelével do sacramento da confirmação. Em outras palavras: é o Espírito Santo que age onde quer, chama pelo nome e penetra o segredo do ser na raiz mesma da liberdade.

Segundo o Catecismo da Igreja Católica (CIC), o sacramento da confirmação ‘aperfeiçoa a graça batismal; é o Sacramento que dá o Espírito Santo para enraizar-nos mais profundamente na filiação divina, incorporar-nos mais firmemente a Cristo, tornar mais sólida a nossa vinculação com a Igreja, associar-nos mais à sua missão e ajudar-nos a dar testemunho da fé cristã pela palavra, acompanhada das obras. ’ (CIC §1316)

A palavra Crisma vem do grego e significa Óleo da Unção. O termo, no feminino (a Crisma), refere-se ao Sacramento em si, e no masculino (o crisma), refere-se ao óleo de ungir. Ungir é untar a fronte do crismando com o óleo próprio, em cruz. O óleo usado na cerimônia da Crisma é consagrado na Missa da Quinta-Feira Santa.

Texto: Gilberto Martins

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: